carregando...

Getúlio Vargas e a Censura no Rádio

Getúlio Vargas e a Censura no Rádio

Getúlio Dornelles Vargas foi o presidente que mais tempo governou o Brasil, primeiro entre 1930 a 1945 e, depois, de 1951 a 1954. Dentre suas inúmeras ações, a mais conhecida foi certamente aquela que implantou no Brasil o período de governo que passou à História como “Ditadura Vargas”.

Durante este período da “Ditadura Vargas”, também denominado como “Estado Novo” (1937 a 1945), os assuntos relacionados aos meios de comunicação, especialmente o rádio, sofreram algumas intervenções. Antes de Vargas chegar ao poder, o Brasil viveu um período denominado “República do Café com Leite”, em que o poder local, representado por alguns coronéis e grandes proprietários de terra, tinha grande influência na política brasileira. Em verdade, foi um momento em que as oligarquias do sudeste do Brasil detinham o poder, e uma das características dessa atuação eram as fraudes nas eleições.

Nesse período, as escolhas para a presidência alternavam-se entre cafeicultores de São Paulo e produtores de leite de Minas Gerais, e diversas cidades brasileiras viviam, de certa forma, sob a influência destes fazendeiros, ou “coronéis”. Com a crise de 1929 essa oligarquia sofreu abalos, São Paulo rompeu a aliança com Minas Gerais, e indicou, para a sucessão do governo, um paulista, Júlio Prestes. Com esta atitude, a oposição formada pelos mineiros uniu-se aos gaúchos, que indicaram Getúlio Vargas como candidato. Após alguns acontecimentos e golpes, e diante de crises e falta de entendimento político, Vargas chega ao poder, colocando fim ao coronelismo.

Quando Getúlio Vargas assume a presidência, realiza, de início, uma série de mudanças como a criação de leis trabalhistas, voto secreto, mudanças na educação e outras. Estas mudanças ocorrem nos primeiros quatro anos de seu governo, de 1930 a 1934, período conhecido como o do “Governo Provisório”. De 1934 a 1937 ocorre o “Governo Constitucional”, e, então, as atitudes de Getúlio começam a mudar. Nestes três anos, ele enfrenta dificuldades econômicas, e Luis Carlos Prestes surge no cenário político, com a ANL (Aliança Libertadora Nacional), cobrando de Getúlio um governo popular, democrático e nacional. Luis Carlos Prestes já começava a intervir no governo com ideias comunistas, e Vargas e seus aliados se aproximam dos regimes totalitaristas na Europa, como o Nazismo e o Fascismo…

Continue lendo o artigo na edição, número 50. Clique aqui para comprar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *